back Voltar ao Blog



6 bailados a ver pelo menos uma vez na vida # Lago dos Cisnes


Lago dos Cisnes foi composto por Tchaikovsky, em 1876, em Paris, por encomenda do Teatro Bolshoi. A 20 de fevereiro de 1877, pela mão criadora de Julius Reisinger, à obra musical de O Lago dos Cisnes aliou-se a dança com base na transformação da Mulher, em Cisne, numa estreia que ficou longe de alcançar o resultado desejado.
Em 1894, o príncipe Ivan Alexandrovich (diretor do Teatro Mariinsky ), em homenagem ao já falecido Tchaikovsky, criou uma nova versão de “O Lago dos Cisnes” a cargo coreográfico de Marius Petipa. Aí, o sucesso transbordou e a obra assumiu-se completa, ao fazer-se constituir por quatro principais atos que culminaram em palco em janeiro de 1895.

Numa abordagem direta das próprias características de um bailarino, a obra enfatiza as ideias de sacrifício, obstinação e busca obsessiva pela perfeição, com origem numa lenda alemã que conta a história de um intenso amor do Príncipe Siegfried por Odete que tinha sido, por um feiticeiro (Von Rothbart), transformada em Cisne.
O nó da intriga, a problematização da obra, ocupa-se por um papel duplo (bem e mal, bom e mau): Odília, filha do feiticeiro, ao assemelhar-se com Odete, toma o lugar desta última numa tentativa sedenta de ser alvo do amor do príncipe. Num feliz desenlace, a força do coração prevalece e Odete ganha lugar nos braços de Siegfried.
”O clássico dos clássicos” define na perfeição o lugar no pódio que até à contemporaneidade a obra consegue preservar. Permanentemente e por vários interpretado, o bailado do Lago dos Cisnes estará em exibição no mês que vem, no Teatro Camões, segundo coreografia de Fernando Duarte e corpo da CNB.

Lucie.Barreira
Fonte: http://www.espalhafactos.com/2014/04/29/6-bailados-a-ver-pelo-menos-uma-vez-na-vida/
Quinta, 20 de Novembro, 2014 por Lucie.Barreira