back Voltar ao Blog



Saltos Altos: estética vs. saúde?


De acordo com a 'American Orthopaedic Foot and Ankle Society’ damos cerca de 10,000 passos por dia.

A utilização de saltos altos faz transitar o ponto de apoio de cada um desses passos, colocando a pressão maioritariamente na zona plantar anterior do pé e nos ossos da base dos dedos. Em caso de calçado de raso, este impacto é absorvido por todo o pé. Um salto de 7 centímetros (a maioria dos especialistas considera ‘alto’ um salto com 5 centímetros) cria 3 a 6 vezes mais stress na parte anterior do pé do que um sapato com um salto modesto de 3 centímetros.

Como resultado, os sapatos de salto podem causar joanetes, dor no calcanhar, dedos deformados, Tendões de Aquiles encurtados e nervos comprimidos. De facto, 90% das 800,000 operações anuais a joanetes, dedos em martelo (uma deformação permanente da articulação do dedo do pé) e nervos comprimidos são realizadas em mulheres, e a maioria dessas cirurgias pode ser relacionada com a opção de saltos altos. Estes problemas podem progredir para cima, também.

As articulações da perna (tornozelo, joelho e ancas) também podem sofrer devido à escolha de calçado. Quando caminhamos com calçado raso os músculos da perna e coxa têm a oportunidade de contrair assim como alongar. Com calçado de salto o pé fica constantemente numa posição descendente, mantendo o joelho, anca e zona lombar numa posição ligeiramente flectida, fazendo com que o músculo que cruza estas articulações posteriormente não se consiga alongar como suposto. O que, com o tempo, pode levar a rigidez, dor e lesão. A utilização de saltos altos causa uma inclinação frontal do corpo maior que o habitual, causando dor na zona lombar devido à pressão acrescida sobre esta zona.

Foto: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=508035245917960&set=pb.147107135344108.-2207520000.1372080270.&type=3&theater

SaraClaro
http://www.dancearchives.net/2013/03/21/high-heels-by-anatomy-in-motion/ (adaptado)
Domingo, 27 de Junho, 2010 por SaraClaro